Antigo Novo  Fotos Oficiais 

EMEI Professora Maria Helena Teixeira

Tamanho da letra:

icon 09 original
A escola EMEI Professora Maria Helena Teixeira foi também criada pelo decreto nº 4.179/1979. Era a Unidade Municipal de Ensino do Jardim Francano. A escola possui duas salas de aula com capacidade para até 4 classes. Atende atualmente aos bairros adjacentes ao Jardim Francano.



Fachada originalFoto atual da escola. Fonte: Guia Histórico das Escolas Municipais do ano de 2017 do Arquivo Histórico Municipal “Capitão Hipólito Antônio Pinheiro”, pag. 58.

icon patronesse 08


Patrona originalFonte: Guia Histórico das Escolas Municipais do ano de 2017 do Arquivo Histórico Municipal
"Capitão Hipólito Antônio Pinheiro"

Maria Helena Teixeira nasceu em Franca, a 20 de novembro de 1944. Filha única de Sílvio Teixeira, diretor aposentado da Secretaria da Câmara Municipal de Franca, e de Maria Gastaldon Teixeira, já falecida.

Fez seus estudos nesta cidade, diplomando-se em Direito em 1970 e, em 1973, fez Geografia, pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Em seguida, iniciou curso de pós-graduação na Universidade São Paulo (USP), na área de Geografia Humana, estando na fase de monografia de mestrado, quando interrompeu o trabalho, em virtude de novos rumos de sua carreira profissional.

Possuía vários diplomas, inclusive o de especialização em “Educación Moderna”, realizada em Madri, em 1975, quando viajou por diversos países da Europa.

Exerceu várias atividades, entre elas, escriturária do Ginásio “David Ewbank” (CEDE); foi comissionada no Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia de Franca, por concurso; em 1974, foi chefe do Grupo de Trabalho do Projeto Rondon, em Franca, em sala instalada no prédio da Municipalidade; foi professora substituta, por concurso, em 1975, na Faculdade de Filosofia de Franca e professora na Faculdade Ideal de Letras e Ciências, de São Paulo; foi Supervisora da Escola de Sociologia e Política de São Paulo, para o Campus Avançado da cidade de Franca, em 1976, por designação do prof. Antônio Rubbo Muller; foi cronista de jornal; realizou várias pesquisas e palestras e publicou diversos trabalhos.

Realizou numerosas excursões e visitas técnico-científicas, viajando por todo o Brasil, notadamente pelo Nordeste, Região Amazônica até o Acre. Participou de numerosos congressos e seminários culturais; fez vinte e sete cursos de especialização, recebeu cinco diplomas de Honra ao Mérito, Mérito Especial e Mérito Cívico e à Associação dos Geógrafos Brasileiros. Em fevereiro de 1979, participou do III Congresso Nacional sobre Economia Crizícola e do Curso de “Psichic Operation” (Psic. Op.), ambos em Goiânia, promovido pelo Mind Control Institute Inc., de Laredo, Texas.

Mas a vocação de Maria Helena era viajar, desvendar, conhecer, pesquisar as potencialidades da terra brasileira, falar com os índios, viver no coração rústico da Pátria. Em 1977, por concurso, ingressou nos quadros de pesquisadores do Radambrasil, órgão do Ministério de Minas e Energia, com subsede em Goiânia, onde passou a residir. No dia 12 de junho de 1979, por volta de 8 horas, chefiando uma equipe de seis técnicos, em mais uma missão de sobrevôo na selva amazônica, entre Pará e Mato Grosso, a aeronave em que viajava sofreu grave avaria na hélice do motor esquerdo, precipitando-se ao solo e incendiando-se. Três dos companheiros morreram na queda. Os outros três foram transportados para Goiânia em estado grave, onde só chegaram às 19 horas. Maria Helena prestou auxílio e caminhou cerca de oitocentos metros para pedir socorro a um morador, segundo relato dos sobreviventes. Maria Helena chegou em Goiânia já em estado de coma. Faleceu às 10h40 do dia 14. Os dois outros colegas faleceram em dias subsequentes. Na tarde do mesmo dia 14, Maria Helena foi transportada para Franca, tendo sido sepultada por volta de 20 horas, no Cemitério da Saudade.

icon curiosidade 11 original

 

- O acidente que vitimou Maria Helena Teixeira foi noticiado no Jornal Comércio da Franca.

- Em 1887, a Companhia da Alta Mogiana criou uma estação ferroviária na região que hoje é o Bairro da Estação. Antes desabitada atraiu comerciantes e habitantes para essa região.

- O Bairro Jardim Francano foi criado em 1951 a partir da doação da Chácara Bom Jardim feita por Adelino Ribeiro, Beatriz Ribeiro e Maria Ribeiro para a Prefeitura de Franca, com o intuito de criar lotes a serem vendidos.

- Foi criada uma rede de distribuição de água na “Vila Nova” reforçando e melhorando a situação dos habitantes do bairro durante o governo do Dr. Onofre Sebastião Gosuen, prefeito da cidade de Franca.

Prefeitura Municipal de Franca

Prefeitura de Franca: Trabalho e compromisso com você.
logo ipv6br fundo transparente facehost

Contato

  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
 (16)3711-9000
 Rua Frederico Moura, 1.517 - Cidade Nova - Franca/SP - Cep: 14401-150 CNPJ:47.970.769/0001-04 - I.E: isento

Redes Sociais