Antigo Novo  Fotos Oficiais 

Infraestrutura

Prefeitura estuda recuperar Transilândia

     Ultimamente desativada a cidade do trânsito que também ficou conhecida como ‘Transilândia’, que durante anos funcionou em uma área anexa a antiga Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito), hoje o Detran, poderá ser recuperada. A informação foi transmitida pelo prefeito Gilson de Souza e confirmada pelo coordenador de Trânsito do município, Márcio Antônio Alves, que já esteve fazendo uma vistoria preliminar nas condições das instalações.

     Boa parte dos equipamentos ainda permanecem no local, cercado por alambrados, na rua Francisco Marcolino, no bairro Santos Dumont. Estão carecendo de uma manutenção geral, além de uma limpeza completa nos canteiros, com poda das grama e reforma geral na pintura e nos dispositivos que simulam as ruas de um centro urbano. De acordo com o diretor de Trânsito, o propósito inicial seria resgatar o local e transformá-lo num ambiente de educação prática de trânsito para as crianças.

     O prefeito recordou que essa foi uma iniciativa do antigo delegado Mansur Jorge Said, bem sucedida durante todo o tempo em que funcionou, mantida pela Prefeitura. Com o trabalho educativo em andamento nas escolas, com participações da Guarda Civil Municipal e Polícia Militar em palestras, a incorporação da Transilândia para receber visita dos estudantes seria um passo importante nesse processo de orientação e mudanças de hábito a partir das crianças.

     A secretaria de Planejamento Urbano está realizando os estudos finais sobre a viabilidade do reaproveitamento da estrutura existente, adequações necessárias, custos estimados para que o Departamento de Trânsito assuma ou não o espaço e o coloque ao alcance das crianças e educadores.

Fiscalização autua infratores por masseiras em calçadas

 

      A secretaria de Planejamento Urbano está atenta e atuando com rigor para inibir e acabar com a prática de construtores e pedreiros em geral, que insistem em usar as calçadas e parte das ruas para realização de masseiras de suas obras. Essa medida está amparada no Código de Edificações do município (Posturas) e começou a ser colocada em prática a partir do final do ano passado, somando até o momento mais de 100 multas aplicadas.

      A Divisão de Fiscalização e Posturas está observando as reclamações que chegam através da população e também, por meio da equipe de fiscais que diariamente percorrem as ruas, atuando setorialmente. Segundo Gisele de Souza, diretora da área, como todos os alertas e advertências necessárias foram feitos, constatada essa prática o responsável é multado e o valor é de R$ 412,17.

      A base da cobrança está contida no art. 415 do Código de Edificações e seus parágrafos. A diretora de fiscalização reforça aos construtores em geral, que se atentem a Cartilha de Obras que a Prefeitura produziu e que pode ser baixada gratuitamente através da internet, no site da Prefeitura, onde constam orientações gerais, tanto sobre os trâmites de documentação como os cuidados que precisam ser observados.

      A guarda de materiais também precisa garantir o espaço ao pedestre, não podendo ficar sobre os passeios. O mesmo em relação as masseiras, que devem ser feitas na propriedade do responsável pela obra. Esses resíduos quando deixados nos passeios ou parte da rua, acabam sendo levados para as redes de galerias, transformam-se em placas de massa e provocam obstruções e rompimento das tubulações.

 

Franca poderá ter 5 pórticos nas entradas

      A Prefeitura vem realizando levantamentos dos locais e buscando subsídios para dotar a cidade com pelo menos 5 pórticos em pontos estratégicos de entradas. É um trabalho iniciado em fins do ano passado, que está em fase adiantada, conduzido pela secretaria de Desenvolvimento, através da Divisão de Turismo e com a participação da secretaria de Planejamento Urbano, que chegou a destinar uma equipe técnica para uma análise preliminar dos possíveis locais.

      O propósito é montar um dossiê completo que será submetido para deliberação final do prefeito Gílson de Souza, muito interessado e empenhado em tornar a cidade um Município de Interesse Político (MIT). Com esses pórticos, que são nada mais que um portal de entrada, o objetivo é projetar a cidade e alguns dos seus principais ícones que a identifica. A intenção inicial seria projetar o principal desses pórticos na rodovia Cândido Portinari, entre o posto da Polícia Rodoviária e a entrada da cidade.

      Este seria desenvolvido reunindo os principais ícones que identificam Franca, como o sapato, o basquete, o café, o diamante e a culinária. Os outros 4 dispositivos, em dimensões inferiores, estão sendo pensados para serem instalados próximo ao Jardim Palestina (Portal de Minas, na chegada da rodovia João Traficante-Franca-Ibiraci); na altura do Jardim Paineiras (Cândido Portinari, na saída para Cristais Paulista, portal do Café); saída para São Joaquim da Barra, rodovia Fábio Talarico, portal do Basquete e saída para Patrocínio Paulista (Aeroporto 2), portal do Diamante.

      As dimensões desses pórticos, uma vez havendo a aprovação e definição dos locais serão definidas oportunamente e a escolha pode ocorrer mediante um concurso aberto aos profissionais da área. Essa sugestão foi apresentada na Divisão de Turismo e está sendo vista com carinho, relatou a diretora de Turismo que nesta sexta-feira estará discutindo o assunto na secretaria de Planejamento Urbano. Com esse apanhado geral dos locais concluído, o projeto será apresentado para a decisão final do prefeito e a sequência dos encaminhamentos.

Prefeitura Municipal de Franca

Prefeitura de Franca: Trabalho e compromisso com você.
logo ipv6br fundo transparente facehost

Contato

  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
 (16)3711-9000
 Rua Frederico Moura, 1.517 - Cidade Nova - Franca/SP - Cep: 14401-150 CNPJ:47.970.769/0001-04 - I.E: isento

Redes Sociais